Dedicamo-nos a fornecer soluções de software rápidas, eficientes e sustentáveis que fazem a diferença na indústria de desenvolvimento de software.
  • Recuperação de Dados de um NAS simples

Os dispositivos NAS (Network Attached Storage) estão se tornando cada vez mais populares em ambientes domésticos e de pequenas e médias empresas. Comparados aos servidores de arquivos baseados em PC, eles são baratos, consomem menos eletricidade e são fáceis de manter, mesmo para uma pessoa não tão experiente.

A maioria dos dispositivos NAS usa RAIDs de vários tipos para tolerância a falhas de disco e consistência de dados. Muitos fornecedores de NAS oferecem aos seus clientes seus próprios sistemas de gerenciamento RAID que são capazes de combinar diferentes discos rígidos em sistemas RAID bastante complexos sem muito conhecimento da tecnologia RAID. Esses sistemas permitem que usuários domésticos ou de pequenas empresas utilizem com eficiência seus discos rígidos sobressalentes, mas também apresentam uma desvantagem: quando se trata de recuperação de dados, não está claro como lidar com esses sistemas RAID.

Este artigo mostrará como usar nosso programa de recuperação de dados R-Studio para recuperar arquivos de configurações típicas de NAS simples.

Notas gerais sobre recuperação de dados de dispositivos NAS
A maioria dos dispositivos NAS comerciais diferem de PCs comuns: muitas vezes eles usam CPUs incompatíveis com Intel (geralmente processadores PowerPC), eles não têm portas de saída de vídeo e é impossível conectar um teclado e mouse a eles. Portanto, nenhuma das ferramentas de recuperação de dados disponíveis, incluindo R-Studio ou R-Studio Agent, pode ser executada diretamente nesses dispositivos. É por isso que os discos devem ser retirados desses dispositivos e ligados a um computador onde o R-Studio esteja instalado.

A maioria dos dispositivos NAS é executada em uma versão personalizada do sistema operacional Linux. Todos os vários sistemas de gerenciamento RAID proprietários são baseados em duas tecnologias RAID Linux: mdadm e LVM2. Esses sistemas criam interfaces mais amigáveis para gerenciamento de disco, enquanto a tecnologia subjacente continua sendo o Linux nativo puro. O R-Studio suporta ambas as tecnologias e pode montar esses RAIDs automaticamente na maioria dos casos.

Também recomendamos que você salve as imagens dos discos, como sempre fazem os profissionais de recuperação de dados, e execute toda a recuperação de arquivos dessas imagens. Nosso artigo Clonar Discos antes da Recuperação de Arquivos explica o motivo. A desvantagem dessa abordagem é que essas imagens podem ser muito grandes e, se o espaço em disco para armazenar essas imagens for um problema, você poderá recuperar os dados diretamente dos discos, desde que tenha certeza absoluta de que os discos no dispositivo NAS estão saudáveis. Você pode verificar isso usando atributos S.M.A.R.T. dos discos, que explicaremos mais tarde.

Você também precisará de um espaço livre em disco grande o suficiente para armazenar os arquivos recuperados. Pode ser um disco interno ou externo, ou outro dispositivo de armazenamento visível para o computador host, incluindo discos de rede conectados.

Neste artigo, usaremos o OpenMediaVault gratuito como nosso NAS de teste, pois ele pode usar as tecnologias RAID e LVM2 da maneira mais transparente.

Se os volumes NAS foram reformatados, você também pode usar este artigo para recriar os RAIDs e seguir as instruções em nosso artigo Recuperação de Dados de um Disco ext4FS Reformatado.

Um NAS baseado em RAID mdadm
Configuração de NAS:
Usamos três discos de 500 GB nesta configuração. A maneira mais eficiente de utilizá-los é criar um RAID5. Este é um bom balanço entre espaço de armazenamento e confiabilidade.

A Fig. 1 mostra os componentes de um RAID5 criado usando a tecnologia mdadm.
componentes mdadm RAID5
Figura 1. componentes mdadm RAID5.
Clique na imagem para ampliar

Um volume ext4fs baseado neste RAID5 foi criado e disponibilizado em uma rede local como o compartilhamento //NAS-TEST/NAS-test/. Em seguida, alguns arquivos foram gravados nesse compartilhamento. A Fig. 2 mostra o sistema de arquivos armazenado neste dispositivo NAS.
Sistema de arquivos no dispositivo NAS.
Figura 2. Sistema de arquivos no dispositivo NAS.
Clique na imagem para ampliar

Em seguida, a pasta SF contendo arquivos jpg foi excluída.
Sistema de arquivos no dispositivo NAS com a pasta SF excluída
Fig.3. Sistema de arquivos no dispositivo NAS com a pasta SF excluída.
Clique na imagem para ampliar

Para piorar muito a situação, um disco no RAID5 falhou. Seu status S.M.A.R.T. ficou vermelho (uma falha) e logo o disco parou de funcionar.
Um disco com falha no RAID5
Fig.4. Um disco com falha no RAID5.
Clique na imagem para ampliar

Devido a essa falha de hardware, o compartilhamento do NAS ficou inacessível na rede local.

Compartilhamento NAS inacessível
Fig.5. Compartilhamento NAS inacessível.
Clique na imagem para ampliar

Recuperação de dados:
Como foi dito anteriormente neste artigo, os discos devem ser retirados do dispositivo NAS e conectados a um computador com R-Studio instalado e a recuperação de dados deve ocorrer naquele computador.

1. Inicie o R-Studio e localize o NAS mdadm RAID5 e seus componentes:
mdadm RAID5 no R-Studio
Fig.6. mdadm RAID5 no R-Studio.
Clique na imagem para ampliar

Você também pode adicionar componentes RAID5 manualmente, se o R-Studio não conseguir identificar automaticamente alguns deles. Veja a ajuda do R-Studio para detalhes: Linux mdadm RAIDs.

2. Em seguida, verifique imediatamente o status S.M.A.R.T. dos componentes RAID5. Selecione o disco e sua aba S.M.A.R.T. .
Atributos S.M.A.R.T. dos componentes RAID5
Fig.7. Atributos S.M.A.R.T. dos componentes RAID5
Clique na imagem para ampliar
No nosso caso, todos os componentes estão íntegros e podemos recuperar dados diretamente de discos físicos em vez de suas imagens.

3. Clique duas vezes no mdadm RAID5 e espere que o R-Studio enumere os arquivos. Localize a pasta excluída e vá até ela para procurar seus arquivos.
Pasta excluída no R-Studio
Fig.8. Pasta excluída no R-Studio
Clique na imagem para ampliar

4. Verifique as chances de recuperação de arquivos para os arquivos excluídos. Clique com o botão direito do mouse em um arquivo e selecione Recheck Recovery Chances no menu de atalho.
Verificando novamente as chances de recuperação.
Fig.9. Verificando novamente as chances de recuperação.
Clique na imagem para ampliar

Selecione Verify consistency of known files na caixa de diálogo Recheck Recovery Chances para melhorar a precisão da estimativa de chance.
Chances de recuperação
Fig.10. Chances de recuperação.
Clique na imagem para ampliar

5. Você pode pesquisar por arquivos específicos e visualizá-los.
Para arquivos gráficos, você pode fazer isso de duas maneiras:

a) Visualizando-os como ícones.
Arquivos gráficos como pequenos ícones.
Fig.11. Arquivos gráficos como pequenos ícones.
Clique na imagem para ampliar

Você pode selecionar a guia Ícones Pequenos, Ícones Médios ou Ícones Grandes, o que for conveniente para você.

b) Visualizando um arquivo específico em um Visualizador de Arquivos integrado. Clique duas vezes no arquivo para visualizá-lo.
Visualizador de arquivos.
Fig.12. Visualizador de arquivos.
Clique na imagem para ampliar

O Visualizador de Arquivos no R-Studio suporta muitos formatos de arquivo, incluindo quase todos os arquivos gráficos, de vídeo e de áudio, e documentos do Microsoft Office, Open/Libre Office e PDF. Ele os reproduz/mostra mesmo sem seus aplicativos nativos instalados.

Você também pode pesquisar arquivos e pastas individuais. Consulte a ajuda do R-Studio para obter detalhes: Pesquisar por um Arquivo.

6. Marcar arquivos para recuperação
Arquivos marcados para recuperação
Fig.13. Arquivos marcados para recuperação.
Clique na imagem para ampliar

Quando todos os arquivos necessários estiverem marcados, clique no botão Recover Marked e especifique o local para armazenar os arquivos recuperados e outros parâmetros de recuperação.
Arquivos marcados para recuperação
Fig.14. Parâmetros de recuperação.
Clique na imagem para ampliar

Consulte a ajuda on-line do R-Studio para obter detalhes: Recuperação Básica de Arquivos.

Quando todos os parâmetros estiverem especificados, clique no botão OK e o R-Studio iniciará a recuperação do arquivo mostrando seu progresso.
Progresso da recuperação
Fig.15. Progresso da recuperação.
Clique na imagem para ampliar

Quando a recuperação estiver concluída, você pode ir para a pasta em que os arquivos recuperados foram salvos e navegar por eles.
Arquivos recuperados
Fig.16. Arquivos recuperados.
Clique na imagem para ampliar

Um NAS baseado em mdadm RAID/LVM2
Configuração do NAS:
Nesta configuração será utilizado outro conjunto de dispositivos de armazenamento: um de 1 TB e dois de 500 GB. A Fig. 17 mostra este conjunto de discos.
Conjunto de discos para o NAS baseado em mdadm RAID/LVM2
Fig.17. Conjunto de discos para o NAS baseado em mdadm RAID/LVM2.
Clique na imagem para ampliar

Nesse caso, a melhor compensação entre espaço de armazenamento e confiabilidade é criar um volume LVM2 linear (sequencial) de dois discos de 500 GB e, em seguida, criar um volume RAID1 (espelho) do disco de 1 TB e o volume LVM2 linear. A Fig. 18 mostra esta configuração.
Configuração de volume do NAS baseado em mdadm RAID/LVM2
Fig.18. Configuração de volume do NAS baseado em mdadm RAID/LVM2.
Clique na imagem para ampliar

Um volume ext4fs baseado neste RAID5 foi criado e disponibilizado em uma rede local como o compartilhamento //NAS-TEST/NASTest/. Em seguida, alguns arquivos foram gravados nesse compartilhamento. A Fig. 19 mostra o sistema de arquivos armazenado no dispositivo NAS.
Sistema de arquivos no dispositivo NAS.
Fig.19. Sistema de arquivos no dispositivo NAS.
Clique na imagem para ampliar

Em seguida, o disco de 1 TB falhou e o compartilhamento ficou inacessível na rede.

Um procedimento especial de recuperação de dados deve ser executado para recuperar todos os arquivos.

Recuperação de dados:
Novamente, os discos devem ser retirados do dispositivo NAS e conectados a um computador com o R-Studio instalado, e a recuperação de dados deve ocorrer nesse computador.

1. Inicie o R-Studio e localize os discos NAS e crie automaticamente mdadm RAID1.
 mdadm RAID1 e seus componentes no R-Studio
Fig.20. mdadm RAID1 e seus componentes no R-Studio.
Clique na imagem para ampliar

O R-Studio deve criá-lo detectando os parâmetros RAID automaticamente. Você também pode adicionar componentes mdadm RAID1 manualmente, se o R-Studio não conseguir identificar automaticamente alguns deles, consulte a ajuda do R-Studio para mais detalhes: Linux mdadm RAIDs.

O componente deste mdadm RAID1 é outro objeto de disco complexo - um volume LVM Test_1-Test_1.

2. Para verificar o status S.M.A.R.T. dos discos rígidos do NAS, precisamos localizá-los no painel Device View. Selecione o objeto Test_1-Test_1 e localize seus discos rígidos.
Volume LVM2 e seus componentes no R-Studio
Fig.21. Volume LVM2 e seus componentes no R-Studio
Clique na imagem para ampliar

Confira o status S.M.A.R.T. desses discos rígidos selecionando a unidade no painel Device View e sua aba S.M.A.R.T. .
Atributos S.M.A.R.T. dos componentes LVM2
Fig.22. Atributos S.M.A.R.T. dos componentes LVM2.
Clique na imagem para ampliar

3. O R-Studio encontrou automaticamente um sistema de arquivos válido neste mdadm RAID1 (o objeto virt-mdadm-NAS-Test:0). Clique duas vezes neste objeto e espere o R-Studio enumerar os arquivos.
Sistema de arquivos no dispositivo NAS
Fig.23. Sistema de arquivos no dispositivo NAS.
Clique na imagem para ampliar

Nenhum arquivo foi excluído do dispositivo NAS, é por isso que o R-Studio é capaz de determinar imediatamente as chances de recuperação bem-sucedida dos arquivos. Portanto, não há necessidade de revisá-los novamente.

4. Você pode procurar por arquivos específicos e visualizá-los.
Para arquivos gráficos, você pode fazer com que o R-Studio os mostre como ícones.
Arquivos gráficos mostrados como ícones.
Fig.24. Arquivos gráficos mostrados como ícones.
Clique na imagem para ampliar

Muitos outros arquivos podem ser exibidos em um Visualizador de Arquivos integrado. Clique duas vezes no arquivo para reproduzí-lo.

O Visualizador de Arquivos no R-Studio suporta muitos formatos de arquivo, incluindo quase todos os arquivos gráficos, de vídeo e de áudio, e documentos do Microsoft Office, Open/Libre Office e PDF. Ele os reproduz/mostra mesmo sem seus aplicativos nativos instalados.
Arquivos gráficos mostrados como ícones
Fig.25. Arquivo de filme reproduzido no Visualizador de Arquivos.
Clique na imagem para ampliar

Você também pode pesquisar arquivos e pastas individuais. Consulte a ajuda do R-Studio para obter detalhes: Pesquisar por um Arquivo.

5. Marcar arquivos para recuperação.
Arquivos marcados para recuperação
Fig.26. Arquivos marcados para recuperação.
Clique na imagem para ampliar

Quando todos os arquivos necessários estiverem marcados, clique no botão Recover Marked e especifique um local para armazenar os arquivos recuperados e outros parâmetros de recuperação.
Arquivos marcados para recuperação
Fig.27. Parâmetros de recuperação.
Clique na imagem para ampliar.

Na maioria dos casos, deixe-os com seus valores padrão. Consulte a ajuda do R-Studio para obter mais detalhes, se necessário: Recuperação Básica de Arquivos.

Quando todos os parâmetros estiverem especificados, clique no botão OK e o R-Studio iniciará a recuperação do arquivo mostrando seu progresso.
Relatório de recuperação de arquivos
Fig.28. Progresso da recuperação.
Clique na imagem para ampliar

Quando a recuperação estiver concluída, você pode acessar a pasta em que os arquivos recuperados foram salvos e navegar por eles.
Arquivos recuperados
Fig.29. Arquivos recuperados.
Clique na imagem para ampliar

Conclusões
Nos dois casos de recuperação de NAS, o R-Studio restaurou a configuração RAID automaticamente, mesmo para volumes mdadm/LVM2 complexos, encontrou arquivos e pastas excluídos e foi capaz de recuperar todos os arquivos, mesmo os deletados.

Feedback de Recuperação de Linux
14 feedbacks
Rating: 4.9 / 5
Hello!
Thank you very much for R-Studio for Linux.
Please pay attention to new Linux package manager `Snappy` => https://snapcraft.io/
Good luck!
Great programm, great service, TOP !A+++
While currently evaluatin R-Studio for Linux i`m quite impressed with how thorough it is.

Regrettably it`s not possible to simply restore the accidently zapped partitions ?

An installer wiped my boot drive without asking and erased LVM and other partitions.
I used R-Linux to recovery my company files after a RAID 1 failure. Not only did it work great in windows 10 but it was free. You guys are awesome!!! A+++++++++++++ I hope I never need your software again:)
R-Linux 5.4 восстановил данные c переразбитого и переформатированного два раза раздела, после переустановки ОС дважды! Лучший софт!