Dedicamo-nos a fornecer soluções de software rápidas, eficientes e sustentáveis que fazem a diferença na indústria de desenvolvimento de software.
  • Imagens multi-passagem no R-Studio

As versões do R-Studio Technician podem realizar três tipos de imagens de objetos:

  • Imagem linear (do início ao fim da unidade)
  • Imagem runtime (imagem da unidade em paralelo com outras operações da unidade)
  • Imagem de multi-passagens (realização de imagens de unidade em várias passagens)

O gráfico de comparação deles pode ser analisado em nosso artigo Imagem linear x imagem runtime x imagem multi-passagens.

Os programas de imagem de unidade convencionais lêem uma unidade sequencialmente do início ao fim por blocos de setor, ou grupos de setores de unidade consecutivos, que são lidos de uma só vez. Quando encontram áreas com setores defeituosos ou lentos, eles ainda tentam lê-los inteiramente. Isso pode levar a uma perda completa de dados desses blocos ou fazer com que o programa mude para a leitura de setores individuais - reduzindo bastante a velocidade de leitura. Além disso, o programa pode eventualmente ficar preso em áreas enquanto lê esses setores defeituosos repetidamente, embora essa leitura intensiva de setores defeituosos possa danificar gravemente a superfície da unidade, suas cabeças e outras mecânicas da unidade. Como resultado, a unidade pode morrer antes que o programa comece a ler os dados das partes boas da unidade.

Ao invés disso, um programa que usa imagens de várias passagens tenta extrair os dados das partes boas da unidade primeiro, deixando as áreas ruins e lentas para depois. Pouco tempo depois, quando chega em um bloco de setor defeituoso ou lento, ele o descarta e pula para outra área até encontrar um bloco sem setores defeituosos ou lentos. Em seguida, ele continua lendo os dados até encontrar outro bloco ruim ou lento, onde o processo se repete. Quando as áreas boas forem lidas, o programa começa a ler os dados de setores lentos e defeituosos. Essa abordagem maximiza a quantidade de dados que podem ser recuperados de uma unidade com falha.

O R-Studio pode realizar imagens multi-passagem nas versões Technician e T80+. Além disso, a imagem multi-passagem pode ser usada em conjunto com hardware especial de recuperação de dados como o DeepSpar USB Stabilizer, o que aumenta muito as chances de recuperação de dados bem-sucedida - mesmo de unidades em condições de hardware muito ruins.

A imagem multi-passagem implementada no R-Studio consiste em quatro fases:

FASE 1. Copiar dados bons da unidade.
O R-Studio lê os dados da unidade por blocos setoriais nesta fase. A fase é realizada em vários passos.

Passo 1. O R-Studio lê os dados da unidade até encontrar um bloco com pelo menos um setor defeituoso. Em seguida, ele pula um certo número de setores e tenta ler os dados na nova posição. Se encontrar outro bloco com setor defeituoso, aumenta o número de setores a serem ignorados e repete o processo até encontrar um bloco sem setores defeituosos. Em seguida, o R-Studio continua a ler os dados até encontrar outro bloco com um setor defeituoso.
Fase 1. Descoberta da Borda Frontal
Clique na imagem para ampliar

O R-Studio processa setores lentos da mesma forma.

Quando esse passo estiver concluída, o R-Studio realizou a leitura dos dados da maioria das áreas boas e encontrou os blocos frontais (bordas) das áreas de setores ruins e lentos.

Passo 2. O R-Studio encontra as bordas traseiras das áreas de setores defeituosos. Ele lê a área ignorada por trás, trabalhando ao contrário até encontrar um bloco com um setor defeituoso. Então, o R-Studio salta para outra área de setor defeituoso e o processo é repetido até que todas as áreas de setor defeituoso tenham sido processadas.
Fase 1. Descoberta da Borda Traseira
Clique na imagem para ampliar

Quando este passo estiver concluído, o R-Studio realizou a leitura dos dados de algumas áreas boas e detectou os blocos frontais e traseiros (ou bordas) de todas as áreas de setores ruins.

Nos próximos dois passos, o R-Studio processa áreas de setores lentos sem verificar a velocidade de leitura em relação à taxa de E/S mínima.

Passo 3. O R-Studio lê dados de áreas de setores lentos. Ele faz isso de forma semelhante ao processo para áreas de setores defeituosos.

Ele lê uma área de setor lento por blocos até encontrar um bloco com um setor defeituoso. Em seguida, ele pula um certo número de setores e assim por diante, até encontrar um bloco sem setores defeituosos. Em seguida, ele continua lendo os dados até encontrar outro bloco com setor defeituoso e o processo é repetido até que todas as áreas do setor lento tenham sido processadas.
Fase 1. Processamento de área lenta, descoberta de borda frontal
Clique na imagem para ampliar

Quando este passo estiver concluído, o R-Studio leu efetivamente os dados de todas as áreas de setor lento e detectou os blocos frontais, ou bordas, de todas as áreas de setor defeituoso dentro de áreas de setor lento.

Passo 4.. O R-Studio encontra as bordas traseiras de áreas de setores defeituosos em áreas de setores lentos. Ele lê a área ignorada pelo final, trabalhando ao contrário até encontrar um bloco com um setor defeituoso. Então, o R-Studio salta para outra área de setor defeituoso e o processo continua até que todas as áreas de setor defeituoso tenham sido processadas.
Fase 1. Processamento de área lenta, descoberta da borda traseira
Clique na imagem para ampliar

Quando este passo estiver concluído, o R-Studio leu alguns novos dados de áreas lentas e detectou os blocos frontais e traseiros, ou bordas, de todas as áreas de setores defeituosos dentro de áreas de setores lentos.

Passo 5.. O R-Studio tenta ler todos os blocos de setor ignorados. Isso é feito sem pular blocos de setores defeituosos e verificar a velocidade de leitura em relação à taxa mínima de E/S.

Quando a Fase 1 estiver concluída, o R-Studio leu a maioria dos dados legíveis e detectou as bordas frontal e traseira de todas as áreas de setores defeituosos.

Nas próximas fases, o R-Studio tenta ler o resto dos dados e faz isso setor por setor e não por blocos de setor.

FASE 2. Corte.
O R-Studio detecta os setores frontal e traseiro de áreas de setores defeituosos nesta fase. Ele lê o bloco frontal de uma área de setor defeituoso por setores até encontrar um setor defeituoso. Em seguida, ele lê o bloco traseiro da área do setor defeituoso e trabalha ao contrário até encontrar um setor defeituoso.
Fase 2. Corte
Clique na imagem para ampliar

Quando esta fase estiver concluída, o R-Studio leu alguns novos dados de áreas de setores defeituosos e detectou os setores frontal e traseiro de todas as áreas de setores defeituosos.

FASE 3. Raspagem.
O R-Studio tenta ler os dados das áreas de setores defeituosos setor por setor nesta fase. Pode haver setores bons ou ruins nessas áreas.
Fase 3. Raspagem
Clique na imagem para ampliar

Quando esta fase estiver concluída, o R-Studio realizou a leitura de todos os dados legíveis de toda a unidade.

FASE 4. Tentando novamente (opcional).
O R-Studio tenta ler dados de setores defeituosos através de várias tentativas nesta fase.

Você pode controlar os parâmetros da imagem de várias passagens na aba Processamento de setor defeituoso da caixa de diálogo Criar Imagem.
Aba de processamento de setor defeituoso
Clique na imagem para ampliar

Nome do arquivo de imagem Especifica o nome e o caminho para o arquivo de imagem
Tipo de imagem: Imagem compactada (compatível com R-Drive Image): Se esta opção for selecionada, o R-Studio criará um arquivo de imagem que pode ser compactado, dividido em várias partes e protegido por senha. Este arquivo de imagem é totalmente compatível com as imagens criadas pelo R-Drive Image, mas incompatível com as versões anteriores do R-Studio.
Imagem Byte a byte: Se esta opção for selecionada, o R-Studio irá criar uma cópia exata simples do objeto.
Imagem VMDK (VMware Virtual Machine Disk): Se esta opção for selecionada, o R-Studio irá criar uma imagem do Tipo de disco virtual VMware.
Arquivo de mapa do setor da unidade Um arquivo com o mapa do setor do objeto para imagem. Opcional para o tipo de imagem RDI, obrigatório para os tipos de imagem byte a byte e VMDK.
Habilitar a criação de imagem multi-passagem Habilita e Desabilita a geração de imagens multi-passagem
Realize a leitura na ordem inversa, se possível Muda a direção de todas as fases/etapas para o inverso.
Tamanho mínimo de pulo Tamanho mínimo da área da unidade a ser ignorada quando um setor defeituoso for encontrado.
Número de tentativas (fase de tentar novamente) O número de tentativas de leitura na fase de Tentar Novamente.
Desativar fases de imagem Fases de várias imagens que podem ser ignoradas.

O R-Studio mostra o progresso das imagens de multi-passagem e as estatísticas das imagens de multi-passagem durante o processo.
Aba de processamento de setor defeituoso
Progresso da imagem multi-passagem

Conclusões:
A imagem multi-passagem é uma ferramenta muito poderosa para criar imagens de discos rígidos com falha. Além de extrair mais dados bons da unidade, também minimiza o desgaste do hardware da unidade - reduzindo bastante as chances de a unidade falhar completamente durante o processo de geração de imagens. O R-Studio implementa da maneira mais avançada, proporcionando um ajuste muito flexível para todos os parâmetros de imagem necessários.

Feedback de Recuperação de Dados
362 feedbacks
Rating: 4.8 / 5
Hi!

I used some software for data recovery on MAC, but THIS IS only one, that help me!!!

THX :)

bye
Tom from Hungary
I want to upgrade it to the technician tool.
This tool is amazing. I was able to recover 5 years` worth of lost photos by imaging 4 disks from a corrupted RAID 10 array.

It did a byte copy of the disks and then replicated the array layout and I could see the files instantly. I`d recommend it to anyone, especially at these license fees. You`ll struggle to get better for the price.
After several attempts, using various softwaretools, I wasn`t able to recover any files from my encrypted drive.
I almost had to come to terms with the darkest of dark scenarios, losing it all to oblivion and no one to blame but myself.
Then I came across the demo version of R-studio and decided to giving it a final try.
YES-yes-yes... Utterly wonderfully fabulously FANTASTIC R-Studio!
The most important files were in good condition so (the paid version of) R-Studio could recover these right away.
Unfortunately ...
I accidentally deleted several gigs worth of data from an external drive - no restore point. I tried other recovery software, but what was `recovered` was mostly junk files in randomized order. Considering the cost of professional data recovery, and given the online reviews, I decided to purchase R-Studio.

Wow. Everything - like, EVERYTHING I had ever moved to the Trash from that drive - was recovered, folder and subfolder structure intact.

I am grateful and beyond impressed at this program`s price point ...